Caminando por Bubaque

29 08 2010

Guinea Bissau. Sigo caminando y, irónicamente, en cada paso que doy me siento más lejos de poder explicar la fuerza que desprende. Mágica, podría decir que es lo que le caracteriza y lo que le hace ser tan especial. Aunque lejos de definir su grandeza, simplemente la dejo flotando en un conjunto de supuestos individuales de lo que la misma palabra alude.

Porque un silencioso misterio oculto parece rodear todo lo que sucede. Un misterio que difícilmente puede ser descubierto por un extraño de su tierra ya que no tiene cuerpo…, ni mascara…, …es una esencia que te rodea, invisiblemente presente en cada acto social. La puedes sentir porque te eriza la piel pero desaparece al instante que te recorre. Como el fantasma carnal de un ser amado… La riqueza de sus gentes, de sus gestos, de sus lenguas, de sus tonalidades de piel, de sus estructuras de poder, sus creencias, sus temores, sus luchas, sus muertes, sus relaciones sociales…La fascinación se ha convertido en mi gran compañera de viaje y la intento alimentar en cada atardecer. Porque parece que aquí todo cobra sentido para bien o para mal. Para mí o para ti. Quizás algún día para los dos…quizás algún día para todos…¿?… Solo sé que una de las cosas familiares que más paradójicamente me asombra es que el cielo es de un azul impactante, la noche resta apretujada por las estrellas que quieren salir, el mar tiene olor de sal, la lluvia te empapa, viene, se va y vuelve; la oscuridad es más que negra, la naturaleza es verde y la tierra de marrón rojizo. 

Su bandera: Esperanza (verde) por el sufrimiento (amarillo) de la sangre (rojo) de los negros (negro).

Anuncios

Acciones

Information

One response

11 07 2011
Simao Carlos Con-no

Legenda dos Bijagós
Legenda dos Bijagós
Segundo uma antiga lenda bijagó, a vida começou assim: Deus, o Criador, existiu sempre e, no início da vida, foi criada a primeira ilha – a ilha de Orango – que era o mundo.
Mais tarde, chegou um homem e a sua mulher, de nome Akapakama. Eles tiveram quatro filhas a que deram os nomes de Orakuma, Ominka, Ogubane e Oraga.
Cada uma das filhas de Akapakama teve, por sua vez, vários filhos, os quais receberam por parte do avô direitos especiais.
Os de Orakuma, receberam a terra e a direcção das cerimónias nela realizadas, bem como o direito de fazer as estatuetas do Irã, tendo sido a primeira executada por Orakuma e feita à imagem do Deus. Este direito seria também dado por Orakuma às suas irmãs.
Os de Ominka receberam o mar e passaram a ocupar-se da pesca. Os de Oraga receberam a natureza com as bolanhas e as palmeiras, o que lhes daria a riqueza.
Os de Ogubane receberam o poder da chuva e do vento podendo desencadeá-los, controlando assim o suceder das épocas, da seca e das chuvas.
Assim, as quatro irmãs desempenhavam funções diferentes mas que se complementavam.
Esta é a razão que, segundo a lenda, explica o papel muito importante que as mulheres desempenham na sociedade bijagó. Elas ainda hoje têm direitos especiais, tais como a construção das casas e a realização de cerimónias próprias. E ainda o das raparigas, segundo os Bijagós, em que reencarnam as pessoas que morrem na família e no clã.
Tal como em outras sociedades, a arte bijagó está estreitamente ligada à religião. A representação dos Irãs encontra especial relevo na escultura em madeira, a qual se alarga à representação de outras cenas da vida quotidiana e à produção de objectos de uso comum.
Hoje, só os homens podem ser escultores, mas nota-se já uma diminuição dos que se dedicam a esta actividade, o que faz com que existam poucos escultores com autoridade para executar as estatuetas dos Irãs.
Em princípio não há condição especial para que um homem se tome escultor. A aprendizagem é feita junto de um outro escultor já famoso e pode-se começar essa aprendizagem com qualquer idade.
Nas ilhas onde há muitos escultores alguns especializam-se num determinado tipo de trabalho.
Simão Carlos Con-no, O Coordenador Geral da organização designada Associação para a Saúde e desenvolvimento Comunitária abreviadamente ASDECO. com actuação nas área de saúde, educação, e o meio ambiente. com a sua sede no arquipélago dos bijagos região de Bolama Bijagos, sector administrativo de Bubaque.
Neste momentos nos estamos juntos com o senhor Dr. Nacho Ruis
Abraço para toda a equipa da ASAD Espanha

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s




A %d blogueros les gusta esto: